momentos

momentos

preciso de encontrar o tempo
de lhe dizer que sinto falta
dos momentos em que não salta
e corre apressado sem tempo
que com ele os dias são longos
saboreados em ditongos
tal o encontro vocálico
que de cálido deixa saudade
como a bucólica taciturnidade
da vida fora da cidade
que um dia perspectivei
outrora essa possibilidade ;))

Patrícia Araújo♣

This entry was published on Janeiro 15, 2014 at 8:47 pm. It’s filed under Escrita Criativa by Patrícia Araújo and tagged , , , , , . Bookmark the permalink. Follow any comments here with the RSS feed for this post.

17 thoughts on “momentos

  1. Você anda enigmática, Patrícia. Hahaha

  2. Quando leio suas poesias, me lembro muito de Haroldo de Campos. É uma lembrança agradável, claro!! Só sei não há ponto nem vírgula e, cada vez que se lê, pode-se ter uma interpretação diferente. Me corrija se eu estiver errada, ‘por favor’.
    Um abraço, Patrícia.

  3. Olá Mariuccia,

    A dimensão poética, goza do estatuto da licença poética, da liberdade de escrita, que liberta o texto poético da restrição de seguir as normas linguísticas, podendo contemplar “inovações formais”, sublinhando o universo criativo do sujeito poético, que permite transformar o poema num “exercício individual”, envolto de subjectividade, simbologia e plurissignificação, onde as palavras são “desenhos” da alma e cada leitor as interpreta como se sente, podendo ser diferente a interpretação a cada momento que lê, sendo dissociável da existência ou não de pontuação… esta não afecta o poema, por ventura, transmite ritmo e desenvoltura… confesso que gosto da “estética” precipitada por Apollinaire com a sua obra poética que dispensava pontuação e tipografia regular… desta forma, o poema é marcado com o ritmo dado pela oralidade, possibilitando redescobrir sentidos ocultos nas palavras ;))

    Um beijinho

  4. Obrigada pelos esclarecimentos, Patrícia. Beijo.

  5. Sortuda, a pessoa a quem esse poema vai dirigido!
    Patrícia Araújo, um prazer conhecê-la.

  6. eis o Tempo Rei… eis a Vida Rainha. :)

  7. gostei tanto… :)

  8. O tempo, sempre será o tempo o nosso maior problema. Com ele surgem os “cedo demais” os “tardes demais” Se somos humanos, somos feitos de tempo, de tempos, somos feitos do que passa por nós, somos apenas feitos disso de memórias que surgem com o tempo.
    Como sempre adorei o que li,

    Um beijo :)

  9. Lola Maria on said:

    Adoro poesias… principalmente quando nos desafia a pensar e refletir sobre o nosso maior amigo ou inimigo, o tempo.
    Adorei!

  10. Muito bom conhecer seu trabalho!!
    Aproveito para agradecer a visita em meu blog. Volte sempre!!
    Abraços

  11. Obrigada pela visita e parabéns pelo poema!
    Fica desde já convidada a voltar sempre, pois será recebida com todo o gosto
    Bom serão

  12. É quando as noites chegam que nos trazem os recados e depois é preciso dar-lhe vida. Dar-lhe descanso…o tempo não salta mesmo.

    Beijinho
    (Gostei muito)

  13. João Carvalho on said:

    Adorei ! 5 *

  14. Olá, adoro poesia mas tenho alguma dificuldade em a comentar, apenas direi que está linda!

  15. Também preciso de encontrar esse tempo…tempo de ser feliz…tempo de ver a paz.

  16. Obrigado pela visita ao meu cantinho.
    Bonito este poema e tudo o que por aqui vi. Voltarei :)
    beijinhos

  17. Tá, não saberia dizer o motivo. Adorei a poesia, que me trouxe (e é isso que não saberia explicar) uma música do chico, chamada Todo Sentimento. Vai saber… De qualquer forma, muito muito legal

deixe o seu comentário

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s